1

cry in the rain.

A chuva caia, enquanto o dia ia escurecendo, e eu presa, embaixo daquele palco, sujo, abandonado... Onde eu me encontrava sentada e encolhida, como se estivesse me escondendo dos meus medos. E então ela parou, imóvel e cinza, lançando seu olhar temido para mim, mas ela me olhava de uma forma estranha. Estranha e bonita . Como se aquela agua que se derramava do céu não a estivesse molhando ou como se não se importasse, ela ficou ali, paralisada, com nossos olhares fixos, como se ela pedisse algum tipo de ajuda, como se eu a pudesse salvar daquela dor. Na verdade, era minha alma que gritava para entrar em seu pequeno corpo e voar por aí... sem rumo, sem rima, sem volta. Eu queria caminhar por aquela chuva, até alcança-la. Ficava pensando se eu estava lucida ou paranoica, mas de alguma forma, aquilo não era normal. E enquanto ela dava pequenos passos pelas poças de aguá, se preparando para partir, eu a acompanhava com meus olhos, que já brilhavam transbordando lágrimas. E sua penugem pingava, e aquele tom de cinza castanho ia se findando diante dos meus olhos, e então eu pensei: " ela queria me dizer algo " .Já havia percebido isso, desde quando nossos olhares se cruzaram.

5

any day ...

Meu quarto está uma zona de coisas espalhadas. Eu olho por todo seu interior, e não sinto a menor vontade de ve-lo organizado. Nada está organizado, nem a minha vida. Meus penamentos... meus pensamentos estão embaralhados, como um ninho de rato. Hoje eu quis fexar minhas cortinas, ficar no escuro, escutar james yorkston e tentar sair um pouco desse mundo chato . E estou com uma vontade imensa de me embriagar, com o intuito de arrancar risadas em mim . Não gosto de café, não acho necessário tomar um café enquanto escrevo, mas um cigarro cairia bem . Não vou chorar, não há necessidade para isso. Eu não preciso de lágrimas, e sim, de força. Hoje eu acordei feliz,  e minutos depois, estava triste novamente. A vida é assim . Seria fácil abandonar o návio e sair pelas margens frias.. Mas eu não sou idiota, meu coração está apenas exposto, e eu continuarei tentando tapar os fluxos. Já fiquei acordada até altas horas da madrugada pequena .. Isso não é nada de mais para mim . A não ser por meus olhos que ficavam caidos, meu cabelo bagunçado, meu corpo pesado, e eu me jogava á esta cadeira, sem nada para fazer, sem vontade de fazer nada . é, muitos dias são assim... Muitas vezes sinto como se eu mesma interpelasse minhas palavras, e então eu prefiro me calar, fexar os olhos, não pensar, não reagir.

4

amargurado

Um dia desse, eu estava sentada em uma rua silenciosa,  o céu estava escuro,sem estrelas e eu estava um pouco perdida com meus pensamentos. E então eu retirei meu olhar do chão, me deparei com um homem. A cor de sua pele estava um pouco russa, ele era baixo, sujo, estranho e trazia em suas maos, que aparentemente parecia ser  a parte mais suja de todo seu corpo, algumas latas de aço , aquelas de refrigerante . Seu rosto naquele momento me transmitiu um sorriso astuto, e ele me  parecia mais com esses carinhas que passam perto de você pedindo ajuda, e gasta o dinheiro com algumas "pequenininhas" por aí .. Mas nao sei porque, seu semblante me transmitia uma tristeza escondida. Ele  precisava de um pouco de fogo, e então ele sentou no meio fio da calçada e retirou do bolso alguns objetos, dentre eles uma tesoura, e  acendeu respectivamente uma especie de substancia que estava embrulhada em um pedaço de folha velha de caderno , e começou ingerir aquela fumaça, de cheiro ruim, enquanto começava cortar uma das latas.Passaram-se duas ou três pessoas por ali , que o olharam intimadamente , uma dessas pessoas, disse algo para ele, algo que eu nao entendi muito bem, mas eu consegui escutar sua voz baixa, desanimada e cançada que disse " ter mãe é muito bom rapaz " , e nesse momento eu pensei em minha mãe, e me perdir em tantos pensamentos, que  depois de alguns segundos, onde eu ja sentia minhas palpebras estremecerem,  voltei a olha-lo, e  imaginei que certamente, ele nao tivesse mais a sua mãe. Ele sentia falta disso .  Eu quis ir até ele, para saber o que ele pensava sobre a vida ..  eu queria que ele me desse uma definição do seu ponto de vista , mas imaginei que seria perca de tempo, eu já tinha algumas conclusões em minha cabeça, sobre a resposta que aquele homem poderia me dizer.
Começou a chover. Uma chuva fina e fria , eu me levantei e fui andando em direção à minha casa, enquanto aquele homem continuou lá, sentado ao meio fio, cortando suas latas, embaixo daquela chuva que ficava mais intensa a cada passo meu.
Esse fato, me fez pensar em tanta coisa .. especificamente, na desigualdade social. Enquanto uns naquele momento, estavam deitados em suas camas, embaixo de um edredon, tomando chocolate quente, e assistindo a tv asssinada, aquele homem estava embaixo daquela chuva, cortando latinhas para sair vendendo seja lá o que for que ele fosse criar com aquilo ... Nós não conhecemos a vida de ninguem, nós não temos o dom de olhar para uma pessoa , ler sua aurea, e saber tudo sobre a vida dela, e justamente por isso não podemos julgar as pessoas. Eu acho que o mundo necessita de um pouco mais de carinho, de palavras sinceras, de um pouco mais de amor, cumplicidade, respeito e sorrisos verdadeiros.  Eu nao escrevi esse texto a fim de reclamar, ou protestar ,  tão pouco por querer me mostrar uma garota boazinha . Eu senti que devia escrever sobre isso , porque certas coisas que vemos durante a nossa vida, suurpreende . Surpreende  e  mobiliza . E eu me senti assim , apenas isso .

                                                                                                                        Lorena Alves

5

Uma critica

 Quem sou eu ? e ela ? e ele ? afinal, quem somos nós ? .
Hoje quero citar meus defeitos pra alguem, mas o engraçado é que eu nunca percebo quando estou fazendo isso. Eu tambem posso falar meus defeitos para mim mesmo, olhando minha face refletida no espelho, hm, nao ! nada disso . Nenhum de nós precisamos sair gritando nossos defeitos para o mundo . Bom seria se deixássemos que as pessoas percebessem isso sozinhos, de uma forma inspontânea. É certo que assim, existiria mais respeito e compreensão ; é necessário entendermos que cada um precisa do seu espaço, e cabe a todos nós , compreender e entender as diferenças, sabendo conviver com as opiniões e defeitos de cada um , sem essa coisa de exclusão sabe ... As pessoa no geral, tem uma mania RIDÍCULA de querer julgar e apontar mil e um defeitos , que acabam esquecendo de si próprio, mas isso nao importa muito, afinal, os seus defeitos também estão sendo criticados por outros. É mais ou menos assim, que as coisas acontecem , e cá entre nós, acho que não há mudança para o ser humano, mas eu acredito que se cada um começasse a se reparar primeiramente, poderíamos encontrar o que sempre buscamos para sermos alguem melhor, para que possamos aprender a conviver com as diferenças. Poderíamos encontrar tudo aquilo que acomodados, esperamos que a vida nos traga de mão beijada . Se colocássemos algumas coisinhas no eixo, descobriríamos qualidades extraordinarias dentro de cada um . Eu poderia acabar por aqui, mas..... ainda assim, acho que nada disso mudaria, pois o ser humano é preguiçoso e egoista, e enquanto isso , continuaremos com nossas criticas, e com dedos e linguás afiadas sendo apontadas para nós . Lamentavel .




                                                                                                              Lorena Alves.

2

eyes of fire

Hoje estou um pouco lunática, sem saber o que pensar, sem saber para onde meus olhos estão olhando, como se alguem estivesse me manuseando e contando meus passos.
Hoje eu só queria me jogar  ao meu  leito, puxar com os dedos o  telhado que me cobre, e deixar que a chuva caísse sobre meu corpo aquecido e sobre meus olhos fechados, que nesse momento estariam imersos à escuridão, atrás de cada sonho meu, que estariam um por um, escapando por todos os poros do meu corpo, que já estaria gélido e imóvel .
Olhos de fogo, sonhos que já se findam , memórias, e dores . E eu disse que nao iria chorar, mas pra que me preocupar tanto , se as lagrimas irão se misturar com a agua que cai do céu. Ingênua garota ,  é hora de abrir os olhos, levantar e chamar pelo sol, pisando em suas chamas, pulando pelas pedras, indo em direção ao nada, em busca de um novo horizonte . 

9

steps together

Naquela noite, eu pude perceber que ela tentava se encaixar.. Ela procurava seu espaço, mas nao o encontrava, e nas esquinas, seu coração de neve, doia cada vez mais .
Ela prometia a si mesmo, que iria correr quando o sol nascesse, mas, quando o sol surgia, ela perdia suas forças, e então, nao sabia como alcança-lo .
Eu a olhei no fundo dos olhos e disse pra que ela seguisse, sem olhar pro chão, pros lados, pra cima ... e ela se foi, enquanto eu ficava de longe , olhando, até que as nuvens a tirassem da minha visão .  Ela nao se importou com o proximo dia, ela segurou minhas palavras em seu coração, e dessa forma, eu estarei com ela , para sempre .  E eu poderei enxugar suas lagrimas, sempre que ela estiver vulneravel e querer voltar pra casa, quando ela estiver cançada de caminhar, eu irei segurar suas mãos e guia-la .
Meus pensamentos eram vagos, hoje são preenchidos, mas metade do meu cerebro está vazio ... simplesmente, porque ninguem entendi minha mensagem , ninguem pode mais me ver, me escutar, ou sequer falar comigo, porque eu estou com a cabeça paralisada, e com meus olhos fixos ao horizonte  .  Quero sair de casa nessa tarde chuvosa , andar pelas ruas sem rumo, até que meus pés pare em frente á aquele coração de neve, que dói, e então, eu a segurarei, e a levarei pra casa, embaixo do meu guarda-chuva.

2

cloudy , afternoon

O sol toca minha pele, mais não a queima.
Os olhares me condenam, e isso me faz rir .
Eu ainda me sinto só,  E isso nem me incomoda.
As lembranças inssistem em me acompanhar .. e sinto falta de momentos que ficaram na memoria e pessoas que hoje não sei onde estão,  ou  se ainda respiram... Como eu queria que essas recordações fossem mortas em minha memória.. Eu engoli amores, sorrisos e palavras de alguem que eu nao sei se algum dia me pertençeu.
Espero o cair da chuva,  sentada em um tronco de arvore escrevendo idiotisses .. espero pelo  cantar dos passaros , e que  a vaga manhã me envolva em seu encanto, e eu irei ao seu encontro, para me sentir melhor, feliz talvez . Na verdade, nao importa muito .. hoje eu não preçiso de sorrisos. E opiniões, são apenas suas palavras desgastadas.. E eu irei esperar pela tarde e sua neblina, dentro de mim, em meu mundo platônico ..
tentando enfeitizar a vida que aceitando ou nao me  envolve em seus mistérios, segredos, mentiras e verdades e é dificil vive-la, eu sei . E muitas vezes nada se compara a dor de não querer saber que tudo pode mudar,
  a devasta dor de nao compreender.