E mais uma vez ela se sentou , tentou se socializar,
tentou sorri, tentou agradar.
Mais ninguem pode percebe-la ,
ninguem a retribuiu.
E então ela se isolou em pensamentos.
os seus olhos fixo no céu e todos à sua volta
continuaram como estavam, ninguem a percebia.
E ela chorava por dentro, reprimindo teus labios.
Ela olhava nos olhos de todos, mais nao conseguia
enchergar nada além de um simples olhar.
Ela não entendia, não podia compreender as pessoas.
Ela era bonita,  mais algo lhe faltava.
oque seria ? . O brilho  nos teus olhos ?
as suaves palavras ? o carinho ? o amor ?
Ela se levanta e sai caminhando... E todos continuam
sem percebe-la .  Sua cabeça abaixada, sozinha.
seus olhos fixos ao chão, estranha.
Ela é apenas uma garota que perdeu a cabeça.
Não, ela é a garota que perdeu o sentimento,
que perdeu a visão, o rumo, a historia.
Ela é a garota que vive em seu mundo imaginario.
O mundo de onde nunca deveria ter saido
para conheçer o verdadeiro mundo. O surreal.
Ela ainda tem sonhos, e muito, muito medo.
E no fim, ela sempre termina assim.
Sozinha, calada, surda, cega, morta.

7 comentários:

  1. Leti disse...:

    Adorei a maneira como você se expressa!

    Começarei a te acompanhar por essa estrada à fora (vulgo 'seguindo').

    Beijão.



    www.circulodalua.blogspot.com

  1. Felipe Wagner disse...:

    achei muito bom e interessante sua forma de palavrear seus sentimentos! Parabéns


    felipewag.blogspot.com

  1. Josi Baierle disse...:

    Adoreiii seu blog tb!!!!

    super beijo pra ti, Lorena!

  1. Alice Leite disse...:

    Heeey, adoro textos assim, amei esse!
    E consegui imaginar ctoda a cena como se fosse um trailler!
    Parabéns pela forma que escreve... E sorte seempre! ;p

  1. JulieC. disse...:

    Esse texto foi tão "eu" eu alguns momentos!
    Adorei sua maneira de se expressar!
    Passa lá no meu blog que tem post novo!
    Obrigada pela visita.
    Beijinhos!

  1. Mayara disse...:

    Adorei, mesmo. Ao ler o seu texto, parecia que alguém soube expressar o que eu sinto, finalmente alguém!
    Parabéns.



    mayara45.blogspot.com

  1. Thaís Polidoro disse...:

    Melancólico, surpreendente... Que sensibilidade interessante vc tem... gostei mto desse texto! :)

Postar um comentário