Vazio

 O que todo esse vazio representa para mim ?
O que eu ainda faço indefesa, sentada nessa cadeira velha, trancada  neste quarto escuro, sem refúgio.
Onde tenho apenas meus sonhos, minhas vontades,
gritos de socorro e uma porta entre aberta que as vezes quase me impede de ver o sol e os passaros,  pois ela se tranca.
Como se eu estivese acorrentada em meus medos, e ninguem pudesse me ver, vou vivendo cada dia.
Onde será que eu estou ? já desisti de entender.
Perguntas.. perguntas, que me acompanharão ainda por um longo caminho na estrada.
E eu não consigo afastar tudo isso, pois parte de mim morreu,
parte de mim se foi  junto com todos que me deixaram. Assim eu sempre pensei,
 e ainda são pensamentos intensos em mim.
Me  senti só por um bom tempo, ainda me sinto, mas  aprendi  e ainda aprendo. E consegui me levantar daquela cadeira, e seguir,  parei pelo caminho, e ainda busco forças  pra continuar.

11 comentários:

  1. Rany-hp disse...:

    Porque se você teve forças para levantar, sair do quarto escuro e seguir o caminho vocÊ tem forças para continuar, vocÊ apenas acha que nã tem! O mais dificil você ja fez!
    Foi algo de longe, mas parecido que aconteceu comigo e foi mais ou menos isso que disse acima, que falaram pra mim.
    Mesmo assim, não me canso de repetir: Sua descrição nos textos são maravilhosas de se ler!!

  1. Catarina Schein disse...:

    Notei uma evolução considerável no teu texto.
    Muito bom, Lorena! Segue escrevendo e nos presenteando com essas ricas palavras!!

    Beijosss

    www.biscoitodepimenta.blogspot.com

  1. Oi Lorena, tudo bem?
    Vim lhe fazer uma visita e agradecer a passagem lá em casa ^^
    Bem, o que posso dizer desse texto é que acredito que ele tenha um poder de relação com o leitor bem forte, o que é muito importante! Todos passamos por períodos na vida em que há muita confusão de pensamentos, de sentimentos e isso tudo nos impede de continuar...
    Com certeza, a parte que vou levar comigo é aquela em que você diz "(...) parte de mim se foi junto com todos que me deixaram." pois passei por uma situção assim e é fato, a gente deixa muito da gente mesmo com as pessoas. E quando elas vão embora, essas partezinhas vão também...
    Enfim, belo texto!
    Espero poder te visitar mais vezes e aguardo novas visitas lá na Alma do Mar também =D
    Abraços.
    Prune.

  1. Felipe Wagner disse...:

    Gostei, profundo.
    pense, você nunca está sozinha, e quando estiver lembresse que você ainda terá VOCÊ.
    E as vezes essa é a melhor compania.
    bjs

  1. e eo que de fato nós queremos, se ausentar de tudo, ou ser presente sem sermos notados? nesse enorme vazio se esvai os pensamentos cor de tinta e ao vento que nos cabe vai pra longe levando nossos medos, nossos dias, nosso silêncio... e o que sobra de fato? nossa incompreenção a cerca de tudo isso, fiquemos assim com a faca entre os dentes, esperando o mundo cair em nossas cabeças, esperando que tudo se dilua em saliva para que seja engolida com facilidade... somos crus e devemos matar cada segundo antes que ele nos mate... abs!

  1. Saah Assis *__* disse...:

    Então a garota que estava no carro com ele, diz ele que era a prima dele, e me disse também porque eu não fui lá, e no outro dia ele me ligou, e assim dei mais uma chance a ele. Mais dá próxima não vai ter 3º chance. Beijoos XD

  1. Patrícia Rocha disse...:

    Não canso de dizer: - Você é uma poetisa!! Lindas palavras!! Adoro seu blog!! Esse vazio, essa solidão também sinto, o segredo é esperar, é escrever, é procurar os amigos, para despistar a solidão!!
    O endereço blog da Kariohka, você vai gostar!
    http://kariohka.blogspot.com/
    Bjs e boa semana! :)

  1. ManuSampaio disse...:

    Oii, segue o meu blog, já estou seguindo o seu.
    http://alternativefeelings.blogspot.com

    Bjoss

  1. Essa força que nos impulsiona a seguir em frente e deixar o que nos faz mal para trás é o que nos torna mais fortes e mais maduros diante de todo o vazio e sofrimento.

    Muito bom texto :*

  1. aprendemos sempre que a força está lá é só a gente estirar o braço...

Postar um comentário